18.9.11

Contar-me-ás

Um dia contar-me-ás como é que se mente com tanta convição, como conquistaste o meu coração só com o teu olhar visto pelo outro lado da rua. Qual o vento que sopra perto da tua casa e qual o sabor dos beijos daquele lugar. Um dia contar-me-ás quem somos ou o que não somos hoje.

http://www.facebook.com/pages/0134-da-manh%C3%A3/163711443710639?sk=wall

1 comentário:

Deixa o teu primeiro impulso deslizar pelos os dedos.