29.8.11

Outra pedra pesa mais

As saudades e as recordações são pesadas mas os teus bolsos estão cheios de pedras como quem quer preencher aquilo que não se têm. Outra pedra pesa mais. Trocaste a tua alma pelos os teus bolsos, mais pequenos e cheios de coisas que não são aquelas que prometeste. Outra pedra pesa mais. A maior é aquela que enterraste ao peito e te deixa imune ao vento e sensível ao frio. Outra pedra pesa mais, é o teu coração cansado e arduamente pesado que junta a teimosia à cobardia. Mas não te preocupes. Uma a uma eu retiro o peso dos teus bolsos e lanço as pedras ao mar. Não te preocupes. Eu queimo os teus bolsos e no fumo solto a tua alma ao vento. Não te preocupes, eu ajudo-te a conheceres a minha saudade.

26.8.11

Tu dizes

"Tu dizes que amas a chuva, mas quando chove abres o teu guarda-chuva. Dizes que amas o sol, mas quando ele fica no seu ponto alto tu procuras um lugar à sombra. Tu dizes que amas o vento, mas quando ele começa a ficar forte tu fechas as tuas janelas. Tu dizes que me amas, e é assim que tenho medo..."

21.8.11

Comum

Há duas coisas que temos em comum que só eu sei e tu só sabes de olhos fechados. Uma é que não sei quem és ou quem sejas a outra é que ando às voltas à tua espera.

14.8.11

Assim

Ele tentou-a beijar mas ela não cedeu ao impulso e precipitou a cara à negação.
-Tu ainda o amas.
-Desculpa.
-Mas tu devias de seguir em frente.
-O que eu sei é que não te devo levar por sentimentos errados se me tivesse levado nesse beijo.
-Não há nada de errado no que sinto.

9.8.11

Call me

Call me tonight and stay with me for a while, near me, with your voice close to my ear, close to my heart.

O mar e tu

Sempre associei o nosso antigo amor ao mar. O mar seduz e emotiva. Deixas-nos entrar pela onda quebrante, leva-nos ao longo de marés e nós. Tantas vezes ficamos à deriva ou à tona, ignorante à realidade que nos embala. Depois para sair deste mar é difícil, a corrente é forte e o mar puxa-nos para dentro, e quando queremos sair vimos às cambalhotas pela areia fora. E tudo o que se fica é com areia nos bolsos, recordaçoes que se devem doar ao vento porque se não, dói, como agora. 

7.8.11

Causa

Nunca ponhas em causa o que me trouxe aqui porque apenas eu sei e tem de ficar assim.

Town

Leave the town with a white shirt a jeans and a free heart.

6.8.11

Desvaneia

São sublimes e indiscretas esta saudade que me desvaneia o consciente.

Beira mar

Um café, um cigarro, um olhar, numa esplanada à beira mar, uma brisa e um sol a seduzir-te aos meus olhos.

5.8.11

Um suposto fim

É o teu nome que me salta dos lábios, por instinto, quando me perguntam com quem fui feliz na minha juventude. Tem me dado uma preguiça para não me lembrar de ti, mas isto seria mais fácil se eu alguma vez tivesse assumido um fim, comigo mesma. A última constatação é que nunca desisti destas cicatrizes poéticas.

4.8.11

Quando me beijares nao escondas o que tu sentes atrás da tua alma. Olha e revela-me aquilo que à muito  escondes amargamente com medo da incerteza porque a maior certeza é aquilo que sentes, e eu quero o conhecer.

Perdido e Orientado

Perde a tua cabeça comigo e orienta o teu coração para o meu, porque para amor desorientado tenho o meu que te ama perdidamente.