13.4.11

Canto da sala

Traz contigo a paixão que arde escondida sob o teu peito robusto. Encosta-me ao canto da sala e descobre onde se alberga a paixão que tenho por ti. Quebra a fragilidade do meu corpo em cada arrepio que o meu corpo anseia com o teu toque. Desdobra-me em suspiros. Oscila a minha intimidade sobre beijos fogosos. Cintila o nosso prazer junto ao canto da sala.

1 comentário:

Deixa o teu primeiro impulso deslizar pelos os dedos.