1.12.10

Os Ex voltam sempre

Ontem roubaste à minha cara os traços de espanto. Contaste e encantaste-me com mentiras pressupostas. Fintas-te o meu coração como bem querias e te apetecia. Fui alimentando a tua farsa, essa tua canção para os meus ouvidos. Falaste, diabolaste mais coisa menos coisa. Percebi que não aprecio coincidências, que desgosto de esquemas e odeio teres voltado. Recomendo com toda a sinceridade para pegares na velha ganza e fumares umas tantas e não voltares a baralhar-me o sistema. És ex e não te vou tirar o prefixo por muitas tretas que desabafes. 
Sinto a trair-me a mim própria só por pensar nesta merda. E a conclusão que tiro desta manha é que a maioria dos cabrões voltam sempre, nos momentos mais inoportunos e nunca mas nunca quando queremos. Nesta altura, um conselho, atravessem-lhe com a porta na cara.

11 comentários:

  1. é fantástico vir aqui marie <3

    ResponderEliminar
  2. muito sincera, muito directa, muito verdadeira!

    ResponderEliminar
  3. gosto de tudo o que escreves.

    ResponderEliminar
  4. nem quase sempre :\
    gostei da mudança do blog.

    ResponderEliminar
  5. como disse a ana, muito directa. adoro!

    ResponderEliminar
  6. Mas segundas chances parecem tão bonitas.

    ResponderEliminar
  7. Excelente post Marie! Adoro a maneira frontal com que escreves as coisas que sentes.
    Sem meias- palavras ou segundos significados.

    ResponderEliminar
  8. "E a conclusão que tiro desta manha é que a maioria dos cabrões voltam sempre, nos momentos mais inoportunos e nunca mas nunca quando queremos."
    Completamente verdade!

    ResponderEliminar

Deixa o teu primeiro impulso deslizar pelos os dedos.