31.10.10

Pensamento cardíaco

Ela- Parvo, deves ler os meus pensamentos!
Ele- Porquê?
Ela- Também estava a pensar nisso.
Ele- Vou continuar a vaguear na tua cabeça.
Ela- Quero que vagueis no meu coração.
Ele- Porquê?
Ela- Porque não interessa o que me passa pela cabeça, apenas importa que te amo, e faço-o com todo o coração. 

30.10.10

Arrefecer

É assim que temo ficar sozinha.
Ires e tudo o que deixas 
É o outro lado da cama arrefecer.

for this

28.10.10

you, love

Reparei que já não choro por amor. Deve ser egoísmo da minha parte não doar ao vento lágrimas em vão, fanatismo pela estabilidade e ironia por estas palavras. Não sei bem, mas não interessa nem ao diabo.
Já não choro por amor. Porquê? Já não dói. Como? Cá por dentro. Acredito que isto sob as costelas deve estar como um campo de batalha no final de uma guerra, definitivamente feio. 
Apesar do que atrás fico dito, não há motivo para grandes preocupações, tudo são metáforas e isto é o meu sentido apurado para o exagero. Moro aqui sozinha e de tudo o que me ocorre é tu, tu, tu e eu. E claro, se tiveres com fé, aparece no meu campo de batalha com os primeiros socorros. E tudo o que acabei de referir mudará de táctica. 

19.10.10

Sismo




O coração galopava embatendo contra o peito, a cada centímetro que ele se aproximava. O batimento que se multiplicava já me destruía as costelas. Tinha imaginado aqueles instantes vezes sem conta, de mil maneiras diferentes. Mas, ele vinha ainda longe, e já estava a tremer por ele. Devia de ter uma estrutura anti-sísmica para disfarçar esta compulsão. Tenho um sismo com o epicentro no coração que treme todos os meus membros inevitavelmente. Sismo amoroso, raios partam!

18.10.10

Direitos

Sabes, este mundo é um lugar engraçado. Se eu fosse nazi, haveria quem defendesse o meu direito constitucional de odiar judeus. Se eu pertencesse ao Ku-Klux-Klan, alguém defenderia o meu direito de odiar os negros. Um lugar engraçado este mundo. O ódio tem direitos. O amor não.
autor desconhecido

17.10.10

Ghosts

É pena estes nossos fantasmas não nos aquecerem os pés, assim não se sentia tanta falta deles. 
Fecho os olhos para o mundo e tudo o que sinto é frio que se arrepia em saudade.

15.10.10

Teoria part four

Democraticamente os homens e as mulheres são iguais. Concluído isto só gostava de saber se os homens também passam noites em branco, ás voltas na cama com a cabeça ás voltas num vira discos riscado, onde o sono não pesa e tudo porque o amor atalha-se no pensamento. Se eles não têm, que se foda o mau humor matinal, as olheiras e os cremes que só disfarçam e não tratam. O amor é uma treta que só causa prejuízos físicos! Teoria?

6.10.10

urgently

I need danger, vodka and party urgently to forget all the shit I have done.
Who is in?

5.10.10

nothing love

Ele -Nunca percebi porque não me mostras aquilo que sentes, porque não queres que saiba que gostas de me ter aqui contigo.
Ela -Mostrar é inútil.
-Eu gostava de saber sendo ou não.
-Não queiras. É complicado.
-Continuo à espera.
-Não são coisas sólidas. E não te conheço.
-Eu também não te conheço, mas diz-me qualquer coisa. Ando às voltas com isto.
-Não sei o que és, mas sei que isto vai depressa de mais. Tu conheces-me melhor do que devias, por isso esse teu argumento não vale. E para além do mais, não estou habituada a falar de mim. É melhor calar-me.
-Tens medo das palavras?
-Tenho medo do que vêm a seguir delas.
-E o que é?
-Que as palavras comecem a ganhar importância e quem as ouve.
-Isso não é bom?
-Se tiverem importância podem esmagar-nos até não sermos nada. Eu já fui nada. Não posso ser nada outra vez.
-É isso que achas que estou a fazer?
-É o que está acontecer.
-Deixa-me então preencher esse nada. Tenho amor que já não posso mais guardar só para mim.

4.10.10

amar, gostar, resistir

Ele  -O que vai acontecer se pisar o risco?
Ela -Muita coisa. Não o bastante. O sexo não está na minha lista de prioridades. É uma distracção.
-Pois claro que é. Quando é bem feito. Não será altura de me deixar mostrar-te?
-É um erro.
-Então terá de ser muito bom.
-E como sabes que irá ser bom?
-Sei porque hei-de te amar em cada beijo, toque e prazer.
-E se eu não amar?
-Dizes isso de boca para fora. Os teus olhos não mentem.
-Desde quando sabes ler o meu olhar?
-Conheço-te e sei que não és como as outras. Estás aqui porque se não amas gostas, se não gostas não resistes.
-Já agora, não resisto a que?
-Ao amor que tenho por ti.
-Odeio quando me deixas sem resposta. 
-Então beija-me porque para fazeres isso não tens de falar.

3.10.10

improvises

Bicho

Diga o que disser, insista no que quiser, oiça e entenda quem quiser. Mexe comigo. Preciso dele. Mas é só um bocado extremamente pequeno. Pequeno tanto que só me devora o coração. Vá se lá entender aquilo que se chama de saudade. Ou qualquer coisa desse género. Fica por descobrir. Até lá, o meu coração está a ser comido por um bicho ao qual não me atrevo a dar-lhe nome. Só sei que dói.

1.10.10

até


-Que estranho.
-Também achei. Sabes o que também acho, Eve?
-Não faço ideia.
-Que estou apaixonado por ti.
(o coração dela disparou como um míssil em direcção à garganta)
-É difícil de encontrar a palavra certa, não é? Tenho pensado muito nisso e ainda não encontrei, mas voltando ao que eu queria dizer. 
-Querias dizer mais alguma coisa?
-Uma coisa muito interessante e importante. Estou tanto nas tuas mãos quanto tu estás nas nas minhas. Tão desconfortável, embora sem resistir tanto, por me encontrar nessa posição. Não te vou deixar fugir até sabemos o que fazer.
in Nudez Mortal, JDRobb