20.7.10

Credibilidade zero

Apesar da determinação que definia o impulso feito daquele gesto, sentia vergonha de mim, apenas e só de mim. O acto de bater com a cabeça na parede para acordar, despertar ou gritar para a vida, e já feito por diversas vezes, já não resultara. Não comigo. Não com a teimosia dos meus impulsos. É saber as consequências que se destinam, desagradáveis por si mesmas, e do mesmo modo, reagir e dar sangue ao instinto. É cair na estúpida tentação e quebrar com aquilo que se dizia por certo. Depois, depois é voltar a dar de caras com aquelas consequências que já se conhece. Pior. Que já se sabia que era provável de voltar a sofrer. 
Aprendo com os meus erros, mas dou-lhes credibilidade zero!

6 comentários:

  1. obrigada :) ainda bem que gostaste :)

    ResponderEliminar
  2. fico contente por também teres gotado do relógio .D

    ResponderEliminar
  3. tambem estou a seguir o teu (:

    ResponderEliminar
  4. esses erros servem sempre para aprendermos algo <3

    ResponderEliminar
  5. a última frase, perfeita !
    adorei o teu blog, estou a seguir *-*

    ResponderEliminar

Deixa o teu primeiro impulso deslizar pelos os dedos.