7.7.10

Contraveneno

Tu, a quem o meu cérebro fala, a quem o meu coração ama, por quem os meus pulmões respiram e a quem o meu corpo anseia. Dominaste o meu ser. Em relatórios ou prognósticos medicinais perderam-se as moléstias para dar nome ao que padeço. Nas receitas médicas estão descritos antídotos errados. E eu sei que nenhum deles cura, trata ou apazigua o meu amor por ti.
 

7 comentários:

  1. é difícil encontrarmos um remédio que consiga curar algo tão forte :$

    ResponderEliminar
  2. " E eu sei que nenhum deles cura, trata ou apazigua o meu amor por ti. " acho que descobri a receita para curar algumas dores do nosso coração, conseguir amar mais o nosso ser do que o dele , se é que me entendes .

    adorei, está potente :)

    ResponderEliminar
  3. preciso de falar urgentemente contigo, assim que leres o meu comentário manda-me um comentário com o teu email.

    obrigada, beijinho : )

    ResponderEliminar

Deixa o teu primeiro impulso deslizar pelos os dedos.