28.6.10

Asteriscos Incorrectos

É querer e tentar dizer-te o que o meu eu nem sabe a que se trata.
E assim, só tenho para te dar apenas asteriscos que completam a nossa conversa, nunca alguma vez conversada. Não consigo fomentar correctas frases. Nem sei realmente qual é o assunto porque te escrevo. 
Sinto necessidade do (teu) perigo. Algo me angustia por ti, mas o quê, é pergunta sem resposta. O teu espaço está me nítido. As tuas feições faciais mudaram, fruto do crescimento da tua criatura humana. Já não te reconheço,  e é exageradamente verdade.
Estranho, muito até. Não te devia ter voltado a escrever. É injusto para a outra criatura, mas perdi por aí os conceitos de certo e errado.


 

9 comentários:

  1. também gosto do modo como escreves , a história é verdadeira . obrigada querida :)

    ResponderEliminar
  2. ainda bem querida, eu também gostei imenso deste texto, está lindo e sincero ! (:

    Beijinhos .

    ResponderEliminar
  3. "É querer e tentar dizer-te o que o meu eu nem sabe a que se trata."

    perfeito!

    beiijo,
    *.*

    ResponderEliminar
  4. encaixas muito bem as palavras, adorei (:
    também já estou a seguir.
    obrigada, beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Amo todos os teus textozecos recentes Mariana +.+

    ResponderEliminar
  6. sim, por vezes é do q sentimos mais falta $:

    ResponderEliminar
  7. que texto mais sinceroo :)
    ADOREI o blog, vou seguir :)

    ResponderEliminar
  8. Obrigada querida! Adorei *.*

    ResponderEliminar

Deixa o teu primeiro impulso deslizar pelos os dedos.