28.2.10

"It isn't a Love story, it is a story about Love."

Aquilo que deixaste

O vazio da minha alma que tu já não preenches, mas deixaste por preencher, a alguém que não és tu, porque já não és aquele por quem um dia me apaixonei.

18.2.10

Milésimos de segundos e um olhar

      Escrevo-te há já alguns meses e nem tenho perguntado como tens estado, o que tens feito da tua vida.
      Vi-te no outro dia.
      Passei de carro por ti, vi o teu vulto ao longe que foi ganhando nitidez a cada milésimo de segundo.Caminhavas pelo passeio com uma amiga nossa e fazia um frio de rachar. Estavas agasalhado e apenas só vi uma parte do teu rosto que estava descoberto, mas mesmo assim não me passaste indiferente.
      O meu olhar estava fixado em ti e enquanto o carro continuava a andar girando o meu pescoço.
      Tu olhaste para mim e cruzamos o olhar. Não sei se me reconheceste, porque passei por ti num piscar de olhos, mas se sim disfarçaste muito bem.
      Como apareceste rapidamente no meu campo de visão ainda mais rapidamente desapareceste, agora já no espelho retrovisor. Não deu tempo para te olhar com maior atenção, para eu tentar te dizer alguma coisa pelo olhar, para ver melhor a tua cara e avivar a tua imagem na minha memória. Apenas deu tempo para tu mexeres comigo.
      (…)

1.2.10

O vento que teima em não levar a saudade


      O tempo foi passando, correndo e voando e já lá vão vários meses depois da tua partida.
      Fui me habituando ao passar do tempo, á tua ausência constante, á saudade insaciável, á solidão, ao amor não correspondido, á espera em vão… E assim fui fazendo a minha vida de hábitos e monotonias deixando-a passar diante dos meus olhos permanecendo quieta apenas olhando. De preguiça e covardia construi uma vida que não é vida, uma esperança que é ilusão, um sonho que é um pesadelo e um amor que é um afogamento.
      Passo o dia fazendo de conta que não existes ignorando que vives a tua vida paralelamente á minha, mas ao fim do dia quando me deito a tua imagem assombra-me a alma. Bombardeia-me com recordações e pensamentos envolvendo-me numa melancolia incontornável e sem saída.
      Tenho-me afogado em ti e no que um dia foste para mim.
      Amo-te agora de forma diferente, sem a mesma intensidade, sem a mesma magia nem encanto de há 10 meses atrás. (E isso de mudar os sentimentos é uma coisa que o passar do tempo proporciona, felizmente ou infelizmente sinceramente não sei.) O teu lugar na minha vida ainda permanece no meu coração alimentado pelo que resta deste meu amor.
      Não quero esquecer nem a ti nem ao passado, mesmo sabendo que era o mais acertado e o que deveria de fazer.